Empresas Liderança

Sucessão nas empresas familiares (parte 3, final)

sucessão

Encerrando a série sobre sucessão nas empresas familiares (as primeiras partes estão aqui e aqui), vou tratar de um detalhe muito importante: como lidar com uma situação que deve ser administrada com base na realidade: a morte do fundador de uma empresa familiar.

sucessão

A morte ou a impossibilidade do fundador continuar trabalhando por questões de saúde é claramente um assunto rejeitado por nós ocidentais. Quase sempre essa possibilidade não é levada em conta pela família empresária.

Quando essa situação atinge a família, o processo de sucessão geralmente é realizado às pressas. Ou, pior, são criadas situações – na empresa da família – que levarão à consequências complexas em médio prazo. É preciso estar atento!

sucessão

De acordo com o grau de desenvolvimento das famílias e de seus negócios, os administradores devem lançar mão não só da atividade de coaching, mas também de instrumentos formais de gestão ao tratar do processo de sucessão. Dessa forma, será possível apoiar seus desafios familiares e empresariais. A literatura avançada sobre gestão de empresas tem como uma das bases para a profissionalização de organizações o seguinte enunciado: “nas organizações, estruturas condicionam comportamentos e atitudes”. Isso deve ser entendido como uma regra de ouro pelos gestores de empresas familiares.

O desenvolvimento de instrumentos e estruturas de gestão nas empresas familiares favorece o entendimento e a atuação profissional entre fundadores, herdeiros e demais familiares – sobretudo quando chega o momento da sucessão. Dois desses instrumentos são muito efetivos no apoio às atividades dos herdeiros, na empresa da família: o Protocolo Familiar e o Conselho de Família.

sucessão

O Protocolo Familiar é um documento que resulta do processo de negociação, entre todos os membros da família, a respeito de aspectos que poderão vir a gerar conflitos no dia-a-dia familiar em sua conexão com os negócios da família. Esse protocolo é desenvolvido a partir de uma metodologia que garante a participação de todos os membros da família na discussão dos temas a serem abordados, que não será objeto deste texto. Alguns exemplos de temas abordados que se tornarão regras:

  • Participação de familiares na gestão dos negócios da família (como um membro da família pode candidatar-se a um posto de trabalho na empresa);
  • Utilização da marca do negócio em futuros empreendimentos criados por membros da família;
  • Fornecimento de serviços e produtos à empresa da família por empresas criadas pelos membros;
  • Forma de participação (ou não participação) de agregados na gestão de negócios da família.

Já o Conselho de Família funciona como fórum de discussão de temas familiares que poderão vir a impactar o resultado – ou mesmo a sobrevivência – da empresa da família. E, consequentemente, o patrimônio familiar e a sucessão. O Conselho atua, sempre de forma interdisciplinar, em diversas situações, tais como:

  • Apoio a conflitos familiares em geral;
  • Processos de desenvolvimento profissional de membros da família;
  • Montagem de eventos que reúnam os membros da família.

sucessão

A existência destes instrumentos formais nas famílias colabora para que seus membros se desenvolvam como atuais e futuros sócios do patrimônio da família, de forma consciente, com o objetivo de proteção e crescimento do patrimônio. E, o mais importante: promover a sucessão familiar de forma sadia e eficiente.

Quer se tornar um profissional de sucesso?

Entre em contato: contato@joaoricardocoach.com.br ou se preferir, deixe seu comentário abaixo.

sucessão Já baixou meu e-book? Como Se Tornar Um Líder de Sucesso!

Mude para melhor! Quero lhe ajudar! Siga-me nas redes sociais:

sucessão joaoricardocoach | sucessão joaoricardocoach

 

Um forte abraço e sempre em frente!
João Ricardo Zimmermann
Coach & Consultor para Líderes e Organizações
Pessoas Melhores, Negócios Prósperos!
www.joaoricardocoach.com.br

João Ricardo Leader Coach
João Ricardo é Leader Coach, formado pelo IBC (Instituto Brasileiro de Coaching), Executive Coach pela SBCoaching, Consultor DISC e Diretor Industrial, com mais de 20 anos de experiência em liderança de equipes, gestão de conflitos, planejamento estratégico e lean manufacturing. Atualmente lidera mais de 300 pessoas e sua missão é potencializar pessoas e preparar organizações para o exercício de uma liderança diferenciada.
Você também pode ler
Teste DISC: O que é?
coaching
Coaching e Empresas

Deixe Seu Comentário

Seu Comentário*

Seu Nome*
Seu Site